Neurose obsessiva: a construção de uma psiconeurose

Stephanie S. Brum

Resumo


A neurose obsessiva é uma das duas psiconeuroses de defesa descritas por Freud e sobre as quais se baseou fundamentalmente a construção e desenvolvimento de seu modelo de aparelho psíquico. No presente artigo, nos propomos promover um estudo sobre a neurose obsessiva, sua dinâmica e mecanismos de defesa. Para tal, desenvolveremos uma revisão de literatura sobre o tema tomando como ponto de partida a consideração angular de Castel (2011), segundo a qual teria sido a neurose obsessiva e não a histeria a responsável pelo surgimento das bases da psicanálise e da construção da ideia de um aparelho psíquico. A fim de circunscrever a ideia proposta por Castel, nos dedicaremos prioritariamente a um percurso sobre a construção da neurose obsessiva pautados nas proposições freudianas. Seguiremos a linha temporal buscando lançar luz sobre o desenvolvimento de uma forma de organização própria a essa neurose e sua dinâmica do desejo em pauta. Por fim, apresentaremos as considerações de Abraham a partir das quais desenvolveremos a ideia de um movimento de regressão libidinal posta em questão nesses casos, e não uma lógica de fixação a um estágio específico do desenvolvimento libidinal.


Palavras-chave


Neurose obsessiva; desejo; regressão; mecanismos de defesa; libido.

Texto completo:

PDF

Referências


Abraham, K. (1970). Teoria psicanalítica da libido. Rio de Janeiro: Imago. (Original publicado em 1965)

Barros, R. (2012). Compulsões e obsessões, uma neurose de futuro. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.

Bouvet, M. (2005). O ego na neurose obsessiva. Relação de objeto e mecanismos de defesa. In Berlink M. T. (Org.), Obsessiva neurose, p. 51-123. São Paulo: Escuta. (Original em 1952)

Castel, P. H. (2011). Âmes scrupuleuses, vies d’angoisse, tristes obsédés. Paris: Ithaque.

Dor, J. (1991). Estruturas e clínica psicanalítica. Rio de Janeiro: Taurus-Timbre Editores.

Breuer, J., Freud, S. (2016), Estudos sobre a histeria. In Breuer, J., Freud, S. [Autores], Obras completas, v. II. São Paulo: Companhia das Letras. (Original publicado em 1885 [1893])

Freud, S. (1990). Observações adicionais sobre as neuropsicoses de defesa. In Freud, S. [Autor], Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud, v. 1. Rio de Janeiro: Imago. (Original publicado em 1896)

Freud, S. (2006). Projeto para uma psicologia científica. In Freud, S. [Autor], Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud, v. I. Rio de Janeiro: Imago. (Original publicado em 1895)

Freud, S. (2010). A repressão. In Freud, S. [Autor], Obras completas, v. XII. São Paulo: Companhia das letras. (Original publicado em 1915)

Freud, S. (2011). A dissolução do complexo de Édipo. In Freud, S. [Autor], Obras completas, v. XVI. São Paulo: Companhia das letras. (Original publicado em 1924)

Freud, S. (2013). O homem dos ratos. In Freud, S. [Autor], Obras completas, v. IX. São Paulo: Companhia das Letras. (Original publicado em 1909)

Freud, S. (2014). Inibição, sintoma e angústia. In Freud, S. [Autor], Obras completas, v. XVII. São Paulo: Companhia das Letras. (Original publicado em 1926)

Freud, S. (2015). Atos compulsivos e práticas religiosas. In Freud, S. [Autor], Obras completas, v. VIII. São Paulo: Companhia das Letras. (Original publicado em 1907)

Freud, S. (2016). Três ensaios sobre a teoria da sexualidade. In Freud, S. [Autor], Obras completas, v. VI. São Paulo: Companhia das Letras. (Original publicado em 1905)

Gondar, J. (2001). Sobre as compulsões e o dispositivo psicanalítico. Ágora, 4(2), p. 25-35.

Green, A. (1964/2005). Neurose obsessiva e histeria: suas relações em Freud e a partir de Freud estudo clínico, crítico e estrutural. In Berlinck, T., M. (Org.), Obsessiva neurose, p. 165-236. São Paulo: Escuta.

Green, A. (2005). Metapsicologia da neurose obsessiva. In Berlinck T., M (Org.), Obsessiva neurose, p. 215-236. São Paulo: Escuta. (Original publicado em 1967)

Laplanche, J., & Pontalis, J. (2012). Vocabulário da psicanálise. São Paulo: Martins Fontes. (Original publicado em 1982)

Ramos, G. A. (2012). Obsessão e psicanálise depois de Freud. São Paulo: Editora Campinas.

Verztman, J. S. (2016). Édipo, narciso e o sintoma compulsivo em Freud. In Birman, J., Fulgêncio, L., Kupermann, D., & Cunha, E. L. (Orgs.), Amar a si mesmo e amar o outro: narcisismo e sexualidade na psicanálise contemporânea, p. 202-214. São Paulo: Zagodoni.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.