A depressão em Freud: uma análise do conceito a partir da teoria freudiana da libido

Alberto Antunes Medeiros, Roberto Calazans

Resumo


O artigo propõe uma análise do conceito de depressão à luz da teoria freudiana da libido. Para essa empreitada, realizamos primeiramente uma imersão nos textos freudianos a fim de rastrear o uso do conceito. Essa direção nos mostra uma associação precisa entre a depressão e a inibição enquanto resposta do sujeito frente à angústia. Posteriormente, o dispositivo libidinal surge como a ferramenta que permite operar um diagnóstico diferencial entre uma depressão que pode ser definida como neurótica, se apresentando sob a forma de inibição e uma depressão melancólica, que se apresenta a partir de um apagamento do sujeito em função de uma identificação com um objeto perdido. Por fim, é possível constatar que a psicanálise se mostra como uma alternativa para pensarmos os estados depressivos      presentes na clínica na medida em que os considera a partir da noção de desejo. Nesse contexto, a depressão assume a perspectiva de uma resposta do sujeito, podendo ser pensada além das desordens neurobiológicas e dos tratamentos medicamentosos.


Palavras-chave


Depressão; psicanálise; luto; melancolia; libido.

Texto completo:

PDF

Referências


Alvarez, J. M, Esteban, R., & Sauvagnat, F. (2004). Fundamentos de psicopatologia psicoanalítica. Madrid: Editorial Sintesis.

American Psychiatric Association. (2013). Diagnostic and statistical manual of mental disorders, fifth edition (DSM-V). Arlington: American Psychiatric Association.

Fleck, M. P., Berlim, M. T., Lafer, B., Sougey, E. B., Porto, J. A. D., Brasil, M. A., Juruena, M. F., & Hetem, L. A. (2009). Revisão das diretrizes da Associação Médica Brasileira para o tratamento da depressão (versão integral). Revista Brasileira de Psiquiatria, 31(1), 7-17. doi: .

Freud, S. (1996). Histeria. In Freud, S. [Autor], Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud, v. I. Rio de Janeiro: Imago. (Original publicado em 1888)

Freud, S. (1996). Rascunho B: a etiologia das neuroses. In Freud, S. [Autor], Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud, v. I. Rio de Janeiro: Imago. (Original publicado em 1893)

Freud, S. (1996). Rascunho E: como se origina a angústia. In Freud, S. [Autor], Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud, v. I. Rio de Janeiro: Imago. (Original publicado em 1894a)

Freud, S. (1996). Rascunho F: coleção III. In Freud, S. [Autor], Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud, v. I. Rio de Janeiro: Imago. (Original publicado em 1894b)

Freud, S. (1996). Rascunho G: melancolia. In Freud, S. [Autor], Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud, v. I. Rio de Janeiro: Imago. (Original publicado em 1895)

Freud, S. (2010). Introdução ao narcisismo. In Freud, S. [Autor], Obras completas. Introdução ao narcisismo, ensaios de metapsicologia e outros textos, v. 12. São Paulo: Companhia das Letras. (Original publicado em 1914)

Freud, S. (2010). Luto e melancolia. In Freud, S. [Autor], Obras completas. Introdução ao narcisismo, ensaios de metapsicologia e outros textos, v. 12. São Paulo: Companhia das Letras. (Original publicado em 1915)

Freud, S. (2010). Conferência 26. A teoria da libido e o narcisismo. In Freud, S. [Autor], Obras completas. Conferências introdutórias à psicanálise, v. 13. São Paulo: Companhia das Letras. (Original publicado em 1917a)

Freud, S. (2010). Conferência 28. A terapia analítica. In Freud, S. [Autor], Obras completas. Conferências introdutórias à psicanálise, v. 13. São Paulo: Companhia das Letras. (Original publicado em 1917b)

Freud, S. (2010). Além do princípio do prazer. In Freud, S. [Autor], Obras completas. História de uma neurose infantil, Além do princípio do prazer e outros textos, v. 14. São Paulo: Companhia das Letras. (Original publicado em 1920)

Freud, S. (2010). Inibição, sintoma e angústia. In Freud, S. [Autor], Obras completas. Inibição, sintoma e angústia, O futuro de uma ilusão e outros textos, v. 17. São Paulo: Cia das Letras. (Original publicado em 1926)

Freud, S. (2011). Sobre a psicogênese de um caso de homossexualidade feminina. In Freud, S. [Autor], Obras completas. Psicologia das massas e análise do eu e outros textos, v. 15. São Paulo: Companhia das Letras. (Original publicado em 1920)

Freud, S. (2011). Psicologia das massas e análise do eu. In Freud, S. [Autor], Obras completas. Psicologia das massas e análise do eu e outros textos, v. 15. São Paulo: Companhia das Letras. (Original publicado em 1921)

Freud, S. (2011c). O eu e o id. In Freud, S. [Autor], Obras completas. O eu e o id, autobiografia e outros textos, v. 16. São Paulo: Companhia das Letras. (Original publicado em 1923)

Julien, P. (2004). Psicose, perversão, neurose: a leitura de Jacques Lacan. Rio de Janeiro: Companhia de Freud.

Peres, U. T. (2003). Melancolia e depressão - Coleção psicanálise passo-a-passo. Zahar: Rio de Janeiro.

Pinheiro, M. T. S., Quintella, R. R., & Verztman, J. S. (2010). Distinção teórico-clínica entre depressão, luto e melancolia. Psicologia Clínica, 22(2), 147-168. doi: https://dx.doi.org/10.1590/S0103-56652010000200010

Organização Mundial de Saúde. (2002). Relatório Mundial de Saúde: Saúde mental: nova concepção, nova esperança. Climepsi: Lisboa.

Quinet, A. (2013). Psicose e laço social: esquizofrenia, paranoia e melancolia. (2a ed.). Rio de Janeiro: Zahar.

Rodrigues, M. J. S. F. (2000). O diagnóstico de depressão. Psicologia USP, 11(1), 155-187. doi: .

Santos, K. P. S. (2014). Felizes para sempre? Uma análise dos efeitos do uso a longo prazo de antidepressivos. São Paulo: Cultura Acadêmica.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.