A interpretação psicanalítica: um esboço de formalização

Vitor Hugo Couto Triska, Marta Regina de Leão D'Agord

Resumo


A fim de investigar o fundamento da interpretação psicanalítica, propomos uma análise de algumas formalizações apresentadas nos livros 11 (1964), 16 (1968-1969) e 17 (1969-1970) dos seminários de Lacan. No primeiro é trabalhada a lógica da alienação e da separação para abordar a afânise do sujeito pelo significante. No segundo, a partir da formalização do campo do Outro, destaca-se o problema da verdade articulada a um elemento exterior ao campo do discurso e à falta de sentido. No terceiro, o matema do discurso do analista permite localizar o lugar de onde opera a interpretação psicanalítica. A comparação e aproximação entre essas três formalizações de diferentes momentos da obra de Lacan busca apontar a centralidade da questão do sentido e da verdade para uma compreensão crítica da interpretação psicanalítica.

Palavras-chave


interpretação; formalização; sentido; verdade.

Texto completo:

PDF

Referências


Badiou, A. (2007). Le concept de modèle: introduction à une épistémologie matérialiste des mathématiques. Librarie Arthème Fayard. (Original publicado em 1968)

Copi, I. M. (1978). Introdução à lógica. São Paulo: Mestre Jou.

Coutinho Jorge, M. A. (2008). Fundamentos da psicanálise de Freud a Lacan, v. I, 3ª ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor.

Freud, S. (1996). Recomendações aos médicos que exercem a psicanálise. Edição standard brasileira das obras completas de Sigmund Freud, v. XII. Rio de Janeiro: Imago. (Original publicado em 1912)

Lacan, J. (1961-1962). L’identification. Recuperado em 10 jan. 2017 de .

Lacan, J. (1967-1968). O ato psicanalítico. Escola de Estudos Psicanalíticos. (publicação para circulação interna e uso dos membros)

Lacan, J. (1974-1975). R.S.I.. Recuperado em 12 fev. 2014 de .

Lacan, J. (1985). O seminário, livro 20: mais, ainda. Rio de Janeiro: Jorge Zahar. (Seminário original de 1972-1973)

Lacan, J. (1992). O seminário, livro 17: o avesso da psicanálise. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor. (Seminário original de 1969-1970)

Lacan, J. (1998). Função e campo da palavra e da linguagem em psicanálise. In Lacan, J. [Autor], Escritos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor. (Original publicado em 1953)

Lacan, J. (1998). O seminário, livro 11: os quatro conceitos fundamentais da psicanálise. 2ª ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor. (Seminário original de 1964a)

Lacan, J. (1998). Posição do inconsciente. In Lacan, J. [Autor], Escritos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor. (Original publicado em 1964b)

Lacan, J. (2002). La lógica del fantasma: seminário 14. Escuela Freudiana de Buenos Aires. Tradução de Carlos Ruiz. (publicação não comercial). (Seminário original de 1966-1967)

Lacan, J. (2008). O seminário, livro 16: de um Outro ao outro. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor. (Seminário original de 1968-1969)

Lacan, J. (2009). O seminário, livro 18: de um discurso que não fosse semblante. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor. (Seminário original de 1971)

Laurent, E. (1997). Alienação e separação I. In Feldstein, R, Fink, B., & Jaanus, M. (Orgs.), Para ler o seminário 11 de Lacan (p. 31-41). Rio de Janeiro: Jorge Zahar.

Miller, J.-A. (1996). Matemas I. Rio de Janeiro: Jorge Zahar.

Milner, J.-C. (1995). L’Oeuvre claire: Lacan, la science, la philosophie. Paris: Seuil.

Rona, P. (2012). O significante, o conjunto e o número: a topologia na psicanálise de Jacques Lacan. São Paulo: Annablume.

Soler, C. (1997). O sujeito e o Outro II. In Feldstein, R, Fink, B., & Jaanus, M. (Orgs.), Para ler o seminário 11 de Lacan, p. 58-67. Rio de Janeiro: Jorge Zahar.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.