Entre carência orgânica e desamparo: uma leitura do “Projeto de uma psicologia” (1895)

Jéssica Baêta de Azevêdo Carvalho, Rodrigo Barros Gewehr

Resumo


O presente trabalho consiste em uma análise dos pressupostos teóricos desenvolvidos por Freud para fundamentar a hipótese de um aparelho neuronal, em seu Projeto de uma Psicologia, de 1895. Seu principal argumento afirma que a carência orgânica, e sobretudo suas repetições, é estruturante do funcionamento dos processos psíquicos. O psiquismo se constitui, a partir desse pressuposto, através de sua própria insuficiência, expressa na ausência de um objeto de satisfação a priori. Essa condição será posteriormente desenvolvida pela noção de desamparo. Entretanto, há desacordos e um debate possível sobre o lugar do eu nesse processo. A forma de se apropriar das noções de carência orgânica e de desamparo, bem como das distinções possíveis e das relações entre ambas, será determinante nesse debate.

Palavras-chave


carência orgânica; desamparo; constituição do eu; Projeto de uma Psicologia.

Texto completo:

PDF

Referências


Bertanha, V. B. (2006). O papel do eu no início da metapsicologia freudiana. Dissertação de mestrado, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, São Paulo, Brasil.

Caropreso, F. (2010. Freud e a natureza do psíquico. São Paulo: Annablume.

Costa, J. F. (2007). A noção psicanalítica de desamparo. In J. F. Costa [Autor], O risco de cada um e outros ensaios de psicanálise e cultura. Rio de Janeiro: Garamond.

Freud, S. (1992). Proyecto de psicología. In S. Freud [Autor], Obras completas de Sigmund Freud, v. I. Buenos Aires: Amorrortu editores (Original publicado em 1950[1895]).

Freud, S. (1992). El yo y el ello. In S. Freud [Autor], Obras completas de Sigmund Freud, v. XXI. Buenos Aires: Amorrortu editores. (Original publicado em 1923[1992]).

Fuks, B. B. (2011). Comentário sobre a tradução de Paulo César Souza das Obras completas de Sigmund Freud. Rev. Latinoam. Psicopat. Fund., 14(3), 566-570. Recuperado em 10 fev. 2018 de .

Hanns, L. A. (2004). A nova tradução brasileira das obras de Sigmund Freud. Cienc. Cult., 56(4), 54-55. Recuperado em 14 dez. 2018 de .

Simanke, R. T. (2002). Mente, cérebro e consciência nos primórdios da teoria freudiana: uma análise do Projeto de uma Psicologia (1895). São Carlos: EdUFSCar.

Simanke, R. T., & Caropreso, F. (2005). O conceito de consciência no Projeto de uma Psicologia de Freud e suas implicações metapsicológicas. Trans/Form/Ação, São Paulo, 28(1), 85-108. Recuperado em 07 set. 2017 de .


Apontamentos

  • Não há apontamentos.